top of page

Três tendências de design de interiores que pode facilmente aplicar em sua casa

Adaptar as tendências do design à própria casa não tem de ser um desafio. Com algumas dicas poderá aplicá-las facilmente, quem o garante é a arquiteta Patrícia Catalão que marcou presença na última edição da Homeing.


slow living, lake lodge, patricia catalao, homeing
Homeing

Segundo a arquiteta Patrícia Catalão as tendências de design de interiores para 2024 são:


Slow Living: nesta tendência que enfatiza a simplicidade, a funcionalidade e um modo de vida equilibrado, próximo da natureza. Este estilo apresenta construções despojadas de arquitetura aparentemente simples, com linhas modernas, layout’s organizados e com utilização de materiais, tais como a madeira, a pedra e têxteis de cores naturais. Este estilo tem também como característica a utilização de artes locais e artesanato.


Hygge: apresenta uma abordagem de design e estilo de vida que se concentra na criação de um ambiente aconchegante, acolhedor e confortável. Hygge está mais relacionado à sensação de conforto e bem-estar. Este estilo envolve o uso de elementos como iluminação suave, materiais acolhedores, móveis confortáveis e uma paleta de cores suaves.


Tailoring interior design: esta designação refere-se ao processo de adaptar a arquitetura de interiores às preferências e necessidades individuais. Desenvolvimento de uma arquitetura e design de interiores personalizados, com qualidade e estética interessantes. Nesta tendência tudo parece simples, mas o detalhe permite verificar o trabalho e horas dedicadas a cada decisão adequada: ao enquadramento local, à orientação solar, ao isolamento sonoro, aos materiais e tons definidos e ao estudo de iluminação.


Segundo Patrícia Catalão explicou aquando da última edição da Homeing – Interior Design and Home Living, adaptar estas tendências à própria casa não tem de ser um desafio. Eis algumas dicas que poderá aplicar. Comece por simplificar e eliminar o excesso, de modo a criar um ambiente despojado. Definir zonas e ambientes pode ser outra solução: crie zonas definidas e distintas de descanso, laser e trabalho, para garantir um equilíbrio e qualidade de vida. Uma dica da arquiteta é criar, por exemplo, uma zona de leitura na sala, ou uma zona na varanda para apreciar o pôr do sol.


Conecte-se ainda com a natureza, ao selecionar materiais naturais, tais como pedra, madeira, ou os têxteis, como algodão e linho. Considerar a utilização de plantas no interior é um complemento aconselhado pela arquiteta. As próximas dicas dedicam-se à cor e à luz. Selecione os tons presentes na natureza, utilizando tons neutros, tais como cor de areia, pedra, verdes secos e tons terrosos. Já sobre iluminação, opte pela conjugação entre a natural e artificial: dê importância à luz natural, com aproveitamento máximo de espaços exteriores ou espaços interiores perto de vãos/janelas. Ao mesmo tempo, crie várias camadas de iluminação artificial para um complemento da iluminação e aproveitamento do ambiente.


Por Caras Decoração

14 outubro 2023, às 13h20


Comments


bottom of page